Agora, a rede social tem também o Instagram Stories, uma "aba" do aplicativo onde fotos e vídeos ficam disponíveis por apenas 24 horas

A atualização do Instagram e o que ela diz sobre os Milennials

Camila Garcia

Na manhã desta terça-feira (02), o Instagram informou ao mundo sobre sua próxima atualização e novo formato. Agora, a rede social tem também o Instagram Stories, uma “aba” do aplicativo onde fotos e vídeos ficam disponíveis por apenas 24 horas, sumindo em seguida.A notícia, anunciada ontem e posta em prática quase imediatamente, causou alvoroço entre os jovens e social media de todo mundo.  Em uma entrevista ao Techcrunch, o CEO do Instagram, Kevin Systrom, admitiu que a mudança foi inspirada em uma outra rede, também gigante em números de downloads: o Snapchat.

O que isso diz sobre os jovens atuais?

Não são poucos os estudos que tentam entender a Geração Y, ou os chamados Milennials. Diferente da geração anterior, conhecida como Geração X e nascida a partir dos anos 1960, o grande diferencial da juventude atual está no fato de que eles já nasceram conectados. Uma reportagem da revista Brasileiros, apresenta-os como 55 milhões de jovens, entre 18 e 55 anos, capazes de receber e processar quantidades incríveis de informação.

Estes jovens representam hoje mais da metade da força de trabalho global e boa parte da população economicamente ativa do mundo — são consumidores em potencial. Usam os celulares o tempo todo e são adeptos às vantagens e à flexibilidade que o aparelho oferece, o que pode explicar o sucesso dos aplicativos que estão hoje em pauta. Além disso, ocupam ou desejam ocupar cargos de liderança em seus trabalhos e, especialmente no Brasil, podem carregar em si o resultado das eleições. Outra característica que salta aos olhos é o gosto pela experiência ao vivo.  Esqueça o primeiro carro, ou a casa própria. O que os jovens querem é viajar, conhecer, crescer.

Isso explica porque ações de brand experience têm crescido tanto, e porque formatos ao vivo (leia-se  Snapchat, Instagram Stories e Live do Facebook) têm ganhado tanto espaço: porque se adaptam à expectativa e à realidade de determin ado público alvo. O que os atrai é a combinação da instantaneidade com a veracidade do que é repassado. Ao vivo e em frente a uma câmera, ainda que seja de celular, é muito difícil passar qualquer informação que não seja verdadeira. É quase impossível provar uma comida ou bebida e disfarçar a expressão de desgosto, ou tentar fingir que aquele truque de maquiagem funciona quando ele ficou, em realidade, ruim.

Mas afinal, por que isso importa na  comunicação? 

Bem… porque isso muda basicamente toda a maneira como nos comunicamos, e toda a estratégia que deve ser usada. Textos prontos,notícias eternizadas em páginas de jornais ou revistas, seguem sendo grandes fontes de informação e podem ser especialmente úteis na hora de formar uma imagem pública. Mas o que estes formatos “vendem”, há muito tempo deixou de ser notícias de último minuto, as breaking ou hard news. Sua matéria prima, com a consolidação destas redes mais instantâneas, passou a ser a credibilidade.

É neste contexto que se revela a importância de um profissional da comunicação ou de uma equipe especializada no assunto. Alguém que consiga fazer esta ponte e ver oportunidades nas novidades tecnológicas, identificar as aberturas da comunicação e definir qual a melhor estratégia para você, ou para o seu negócio.

Camila Garcia é jornalista por formação e pós graduanda de Marketing Estratégico. Atua como Assessora de Comunicação na Fábrica de Comunicação há dois anos.

7 34

Deixe uma resposta