Por que fazer endomarketing

Se os “pais” do marketing, que deram origem a esse conceito há uns três quartos de século, no Pós-Segunda Guerra Mundial, ouvissem falar de um marketing voltado para as pessoas que você paga (funcionários) ao invés de voltado para as pessoas que vão te pagar (clientes), provavelmente iam ter um “piripaque”.

Nesses primórdios da área, marketing costumava estar exclusivamente ligado à ideia de convencer as pessoas a comprarem seu produto. Felizmente o mundo mudou muito nesses mais de 70 anos e hoje os profissionais da área já descobriram os efeitos positivos que investir no endomarketing, o marketing voltado para os funcionários, podem ter, como:

  • Diminuir a taxa de rotatividade de funcionários
  • Criar um clima organizacional mais saudável
  • Aumentar a motivação dos trabalhadores
  • Fortalecer comprometimento da equipe
  • Aumentar produtividade
  • Atrair talentos

Dentro de uma estratégia de endomarketing é comum se referir à equipe de funcionários como “público interno” para diferenciá-lo dos clientes e potenciais clientes que compõem o “público externo”, foco da estratégia de marketing mais geral. Naturalmente o endomarketing de uma organização é voltado para ações internas.É um investimento na influência que os trabalhadores têm, não só na construção de um ambiente melhor dentro da empresa, mas também na imagem que a instituição apresenta para o mercado.

Confira também este artigo: Você fala. Mas as pessoas te escutam?

Essa percepção dos funcionários pode influenciar o mercado porque aqueles que têm uma opinião positiva da empresa não vão falar sobre isso só durante o trabalho, eles também vão defender seus pontos de vista para as pessoas do seu convívio pessoal. Na era de redes sociais em que vivemos, nunca sabemos se/quando um post publicado por alguém da sua equipe vai viralizar e atingir um grande número de pessoas. Esses funcionários acabam se convertendo nos chamados “defensores da marca”, aquelas pessoas que acreditam genuinamente em uma companhia e a promovem de forma espontânea.

Endomarketing é comunicação, mas também é RH

É essencial que a equipe de Comunicação faça parte do trabalho de endomarketing, mas uma estratégia de excelência em endomarketing só pode ser alcançada quando o time de Recursos Humanos também estiver engajado. Por conta de sua função, a área de RH costuma ter um contato mais frequente e direto com o corpo funcional. São eles que estão ali no dia-a-dia, em condições de ouvir as demandas dos trabalhadores. É a partir dessas demandas, levadas pelo time de RH para o time de Comunicação, que ações efetivas de endomarketing podem ser planejadas.

As ações de endomarketing precisam valorizar o funcionário, mostrar que a empresa reconhece a importância do trabalho que ele executa ali dentro. Esse sentir-se valorizado ajuda a estabelecer uma autoestima profissional. O trabalhador entende que, independente de qual sua função, executá-la bem terá um impacto positivo. Também permite que o profissional crie um senso de pertencimento em relação à organização da qual faz parte.

Algumas ações que costumam fazer parte de uma estratégia de endomarketing são:

  • atividades que estimulam a integração da família do funcionário à empresa, ajudando a aproximar esses dois “lados” da vida do profissional;
  • treinamentos e outras ações de estímulo à capacitação que demonstrem o interesse da empresa no aprimoramento do profissional;
  • e atividades de troca de experiência entre colegas que fortaleçam os vínculos entre a equipe.

Para saber mais sobre o assunto, os livros de Daniel Costa são uma referência importante no Brasil, sendo um deles o Não existe gestão sem comunicação, que é voltado para um público mais amplo, não só para quem trabalha com endomarketing.

Texto por: Vinícius Bressan Ferreira

0 21
Redação FC

Deixe uma resposta