O papel da comunicação interna no enfrentamento à pandemia

A pandemia de covid-19 alterou a forma como a comunicação interna se posicionou dentro das empresas. Termos como saúde mental, produtividade e até mesmo hábitos de higiene passaram a ser abordados nos veículos de comunicação corporativa. Muitas empresas nunca tinham precisado ensinar seus funcionários a lavar as mãos e utilizar máscaras corretamente, e palavras como aglomeração e distanciamento entraram de vez no vocabulário.

Pela primeira vez, passou a ser da conta do empregador o que o funcionário faz ou deixa de fazer em sua vida privada, no que diz respeito a seguir praticando com as medidas de prevenção tão recomendadas no ambiente corporativo.

Evolução da comunicação interna ao longo da pandemia

Ao longo da pandemia, o papel da comunicação interna moldou-se, conforme foram se aprofundando os impactos da nova doença nas vidas dos funcionários e da sociedade como um todo.

Num primeiro momento, pouco ou nada se falava sobre aquela doença que estava assustando a China e alguns países da Europa.  Prevaleceu a precaução para não causar pânico.

À medida que o vírus foi se aproximando, foi necessário alertar a todos, e mudanças bruscas aconteceram da noite para o dia no ambiente corporativo. Questões de ordem prática precisaram ser comunicadas: passo a passo para o acesso remoto, orientações para jornada de trabalho em home office, etiqueta de reuniões online, criação de protocolos sanitários… Para muitas empresas, era a primeira vez que estes assuntos eram abordados de forma estruturada.

O combate às fake news

Ficou ainda mais relevante o papel do jornalismo dentro da comunicação interna. Muitas vezes foi necessário ao profissional de comunicação bater de frente com gestores de diferentes áreas para fazer valer a informação mais confiável a ser passada ao público interno. Ao buscar informações de qualidade, com embasamento científico, a comunicação interna passou a contribuir também para o combate às fake news dentro e fora das empresas.

A cada nova notícia falsa, coube à comunicação interna reforçar a informação verdadeira: a importância da máscara e do distanciamento, a utilização correta do termômetro, a inexistência de tratamento precoce, a segurança das vacinas.

Uma a uma, as fake news foram sendo desconstruídas no ambiente corporativo. Dessa forma, a comunicação interna presta um serviço não apenas à empresa, mas também a toda a sociedade. Pois se tem uma coisa que a pandemia mostrou a todos é como o micro impacta o macro em todos os sentidos.

Próximos passos 

Ainda estamos longe de anunciar o fim da pandemia. E mesmo que todos já estejam cansados de seguir os protocolos, e da enxurrada de informações, cabe ao profissional de comunicação não baixar a guarda. Encontrar novas formas de reforçar velhas mensagens vai ser cada vez mais crucial na comunicação corporativa daqui pra frente.

Texto por: Denise Ferreira

0 25
Redação FC

Deixe uma resposta